Buscar

A prevalência de suscetibilidade genética à arritmia cardíaca pode estar subestimada


Existem documentadas 109 variantes gênicas implicadas em todo o espectro de doenças genéticas herdadas por mutação em um único gene (mendelianas).


O Colégio Americano de Genética e Genômica (ACMG) recomenda que variantes patogênicas ou provavelmente patogênicas (P/PP) descobertas incidentalmente em 73 genes de doenças mendelianas sejam relatadas aos pacientes.


Isso inclui muitas variantes associadas a arritmias cardíacas genéticas potencialmente fatais. Estima-se que a taxa para arritmia genética na população geral seja de 0,05% (1:2000).


A novidade é que um grupo de pesquisadores da Universidade Northwestern afirma que essa taxa pode estar sendo subestimada.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

1 visualização