Buscar

Antidepressivo pode ser a primeira terapia modificadora na osteoartrite


A osteoartrite (OA) é uma doença degenerativa crônica da cartilagem que afeta cerca de 30 milhões de pessoas nos EUA, onde cerca de 80% da população mostra evidências radiográficas da doença aos 65 anos. Embora existam medicações capazes de aliviar alguns dos sintomas, não existe terapêutica que interfira no processo degenerativo da cartilagem em si. Desta forma, pacientes convivem muito tempo com a dor, até que sobrevém a impotência funcional. Neste ponto, a substituição cirúrgica da articulação, um procedimento de alto custo, passa a ser a única opção terapêutica.


A novidade é que um estudo de pesquisadores da Penn State College of Medicine conseguiu identificar um mecanismo central do processo degenerativo articular e uma droga que direciona este processo.


Observando um processo enzimático que ocorre em doenças cardíacas e renais, a equipe verificou que a OA é impulsionada da mesma maneira. O bloqueio genético deste processo, assim como o bloqueio farmacológico com um conhecido antidepressivo, foi capaz de reverter o processo degenerativo da articulação no estudo.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

61 visualizações