Buscar

Biópsia urinária como método não invasivo para diagnóstico de câncer de próstata

Atualizado: Nov 12


Atualmente, os dois pilares no diagnóstico do câncer de próstata (CP) são a dosagem sérica do antígeno prostático específico (PSA) e a biópsia.


Ambos têm desvantagens, podendo o PSA se elevar em outras condições prostáticas que não o câncer e a biópsia com o inconveniente de ser invasiva e com efeitos adversos locais consideráveis (sangramento).


Em função disso, houve tentativas de partir para a biópsia líquida no sangue, mas infelizmente a prática se mostrou inviável.


Formas localizadas de câncer de próstata costumam derramar poucas células na corrente sanguínea, tornando necessária uma quantidade muito grande de sangue para um único teste.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

4 visualizações