Buscar

Competição entre bactérias pode tratar dermatite atópica


A dermatite atópica é uma doença inflamatória crônica da pele que cursa com eritema e prurido. Embora exista tratamento, normalmente os pacientes precisam de longos períodos de medicações imunossupressoras, como os corticoides, o que pode levar a efeitos colaterais.


Agora, um grupo de pesquisadores da Universidade da Califórnia (San Diego) anunciou o desenvolvimento de uma estratégia completamente diferente de combate à doença. Sabendo que o Staphylococcus aureus coloniza a pele desses pacientes e favorece a inflamação, os pesquisadores procuraram na pele outras bactérias capazes de inibir o crescimento do S. aureus e potencialmente melhorar a dermatite atópica.


O resultado foi uma terapia tópica que mostrou ótimos resultados e até já foi testada em um estudo de Fase I.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

4 visualizações