Buscar

Coronavac parece ser segura e conseguir gerar imunidade em crianças e adolescentes


Desde o primeiro caso confirmado em 2020 até o dia 08 de março de 2021 houveram 779 mortes de crianças de até 12 anos no Brasil. É consenso que crianças e adolescentes com Covid-19 têm um quadro clínico, em geral, mais leve que os adultos e idosos, tendo, consequentemente, menor risco de morte. Entretanto, nota-se cada vez mais o aumento exponencial de casos nos últimos meses em pacientes com menor média de idade. Com este fenômeno ocorrendo paralelamente ao advento das vacinas uma dúvida pontual surgiu: seriam elas seguras e capazes de provocar reação imunológica em faixas etárias mais baixas, como crianças e adolescentes?


A resposta é que aparentemente sim, ao menos quando nos referirmos à Coronavac, vacina contra Covid-19 da Sinovac Biotech. Foram realizados testes clínicos com 500 pessoas de idade entre 3 e 17 anos que receberam duas doses médias ou baixas do imunizante ou um placebo. A maior parte das reações adversas foi branda. A dose menor induziu reações de anticorpos favoráveis em crianças de 3 a 11 anos, enquanto a dose média funcionou bem para os jovens de 12 a 17 anos.


Vale ressaltar que se trata de dados preliminares, testes em fase inicial que ainda não foram publicados em revistas especializadas e/ou analisados pela comunidade científica. Por mais que os testes em estágio avançado da Sinovac no exterior ainda não incluam menores de idade, este é um importantíssimo passo, uma vez que a incidência da infecção em menores cresce a cada dia.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

6 visualizações