Buscar

Dissociação da autoimunidade e da imunidade antitumoral na imunoterapia


A imunoterapia com agentes anti-PD-1 e anti-CTLA-4 foi uma revolução para o tratamento de vários tipos de câncer.


Entretanto, esses agentes são também causadores de altas taxas de toxicidade que podem levar à limitação do uso e à descontinuação do tratamento.


Além disso, o câncer possui diferentes mecanismos de resistência ao tratamento não sobrepostos, o que frequentemente requer a utilização de combinações de drogas para alcançar o efeito antitumoral máximo.


Nesse contexto, reduzir a toxicidade dos medicamentos imunoterápicos irá facilitar seu uso combinado por comprometer menos o bem estar do paciente, além de permitir que se alcance melhores resultados. Esse é o tema de um estudo de pesquisadores do MD Anderson Cancer Center da Universidade do Texas.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

0 visualização