Buscar

Cesarianas podem aumentar risco de asma por link microbiano


Evidências mostram que o nascimento por parto cesariana predispõe os recém-nascidos a um maior risco de desenvolver asma brônquica e outras doenças imunomediadas por volta dos seis anos de idade. Outros estudos mostram que existe uma diferença marcante na microbiota de bebês nascidos de cesariana em comparação com aqueles nascidos de parto normal.


Estes fatos fizeram surgir a hipótese de um possível link microbiano envolvido nesta correlação. Esse tema foi investigado por pesquisadores de três universidades da Dinamarca reunidos em um grupo chamado Estudos Prospectivos de Copenhague sobre Asma na Infância (COPSAC). Sua investigação mostrou um padrão de modificações no microbioma durante o primeiro ano de vida que se relaciona com o maior risco de desenvolver asma. Melhor ainda, trouxe a perspectiva de ser possível o direcionamento dessas alterações de forma a reduzir a incidência de asma nessas crianças.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



9 visualizações