Buscar

Estudo confirma benefício de teste farmacogenético ligado à miopatia por estatinas


Estatinas são eficazes no controle do colesterol e, por isto, na redução do risco de doenças cardiovasculares (DCV). Entretanto, seu uso não é isento de efeitos colaterais, com parte dos usuários mostrando uma ampla gama de distúrbios musculares.


Está estabelecido que uma variante no gene SLCO1B1 se relaciona com maior risco de miopatia por estatinas e já há teste farmacogenético disponível para diagnosticar a condição e orientar o tratamento. Por outro lado, há temores de que a testagem possa levar à uma diminuição na qualidade do cuidado, empobrecendo os efeitos de prevenção de DCV.


Para testar a hipótese, pesquisadores do VA Boston Healthcare System, do Brigham and Women's Hospital e da Harvard Medical School conduziram um ensaio randomizado controlado sobre a questão. No estudo, 408 pacientes com alto risco de DCV foram randomizados para receberem os resultados do teste SLCO1B1 no início do tratamento ou após 1 ano. Foram avaliados entre os grupos os níveis de colesterol LDL após um ano e a adequação dos tratamentos às diretrizes de prescrição segura de estatinas para determinar a segurança do uso desse tipo de teste para a eficácia do cuidado cardiovascular.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



9 visualizações