Buscar

Estudo encontra maior risco de fraturas ósseas com dietas sem carne


Pesquisadores da Universidade de Oxford conduziram um grande estudo prospectivo com o objetivo de investigar o risco de fraturas ósseas relacionado com o tipo de dieta em uma coorte com proporção aumentada de não comedores de carne.


O estudo Epic-Oxford coletou informações nutricionais no início do estudo (1993-2001) e durante o acompanhamento (2010). De acordo com essas informações, os participantes foram classificados em 4 tipos de dieta; comedores de carne (n=29.380), comedores de peixe (n=8.037), vegetarianos (n=15.499) e veganos (n=1.982). As fraturas registradas durante o acompanhamento média de 17,6 anos foram classificadas por local e relacionadas ao tipo de dieta do participante.


De forma geral, o risco de fratura de quadril é maior em todos os não comedores de carne, com destaque para os veganos. Estes últimos ainda foram encontrados com risco significativamente maior de fraturas em outros sítios ósseos, justificando mais atenção e pesquisas relacionadas à saúde óssea dos adeptos deste tipo de alimentação.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



21 visualizações

Posts recentes

Ver tudo
DOCMEDIA_ICONE_HIG_RES_WHITE.png

healthcare innovation

Atenção: Docmedia é um espaço informativo de divulgação e educação sobre temas relacionados à saúde, tecnologias e pesquisas científicas. Não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2020 Pharmedia Informática Ltda