Buscar

Estudo identifica alvo potencial para deter a progressão da doença de Alzheimer


Pesquisadores da Universidade de Washington (St. Louis) publicaram artigo recente no qual relacionam uma proteína cerebral que pode ser dosada no líquor (YLK-40) com distúrbios no funcionamento do ciclo circadiano e a ocorrência da doença de Alzheimer (DA). A YLK-40 é dosada no líquor há muitos anos como biomarcador de neuroinflamação e DA, mas a sua função detalhada não é conhecida.


Inicialmente, os pesquisadores estavam conduzindo uma triagem de genes para identificar aqueles regulados por genes ligados ao relógio circadiano. Isto, porque estudos mostram que disfunções circadianas crônicas, como insônia e sonolência diurna, podem favorecer a neuroinflamação e com isso a progressão da DA. O gene Chi3l1, que codifica a YLK-40, mostrou forte regulação por genes circadianos, motivo pelo qual os pesquisadores seguiram testando-o.


Experimentos em modelos murinos de DA mostraram que menores níveis de YLK-40 se relacionaram com menor formação de placas amiloides no tecido cerebral. Adicionalmente, estudos em humanos mostraram que variantes genéticas que resultavam em menores níveis de YLK-40 resultavam em declínio cognitivo mais lento..


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



17 visualizações
DOCMEDIA_ICONE_HIG_RES_WHITE.png

healthcare innovation

Atenção: Docmedia é um espaço informativo de divulgação e educação sobre temas relacionados à saúde, tecnologias e pesquisas científicas. Não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2020 Pharmedia Informática Ltda