Buscar

Estudo sugere que lipocalina-2 pode tratar obesidade


A obesidade é hoje uma das maiores e mais frequentes condições de morbimortalidade no mundo por induzir um estado inflamatório crônico que impacta negativamente diversas condições crônicas como hipertensão, diabetes e hiperlipemia.


Estudos anteriores feitos em modelos murinos indicaram que um hormônio produzido por células osteoblásticas, a lipocalina-2 (LCN2), é capaz de atravessar a barreira hematoencefálica (BHE) e atuar no cérebro para promover a saciedade e a redução da ingestão de alimentos.


Agora, pesquisadores do Columbia University Irving Medical Center publicaram artigo no qual deram um grande passo adiante, sugerindo que efeitos semelhantes podem ser produzidos em humanos. Foi descoberto que a resposta da LCN2 ao alimento tem como balizador o peso corporal. Além disso, o tratamento de primatas não humanos mostrou o desejado efeito inibidor do apetite.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



6 visualizações