Buscar

Identificada proteína capaz de prever gravidade do acidente vascular cerebral


Pesquisadores da Mayo Clinic anunciaram a identificação de uma proteína capaz de prever a gravidade de um acidente vascular cerebral (AVC). Atualmente, essa avaliação é feita por meio das imagens cerebrais após a ocorrência do evento. Entretanto, em verdade não existe uma correlação fidedigna entre o que é visto nas imagens e o efetivo dano cerebral ocorrido.


Os AVCs, sejam eles isquêmicos ou hemorrágicos, cursam com uma ampla gama de sintomas e duração dos mesmos. Sendo assim, uma medida que fosse capaz de estimar o real dano ocorrido às células cerebrais provavelmente seria mais útil na previsão do prognóstico de um determinado caso. Além disso, um marcador como esse tornaria muito mais eficiente o correto pareamento dos pacientes em estudos sobre o tema.


Com isso em mente, os pesquisadores da Mayo Clinic decidiram investigar a utilidade clínica de uma proteína chamada neurofilament light (NFL). A proteína foi testada em um grupo de pacientes e se mostrou viável e promissora como biomarcador de gravidade no AVC.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



10 visualizações
DOCMEDIA_ICONE_HIG_RES_WHITE.png

healthcare innovation

Atenção: Docmedia é um espaço informativo de divulgação e educação sobre temas relacionados à saúde, tecnologias e pesquisas científicas. Não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2020 Pharmedia Informática Ltda