Buscar

Integridade de rede de genes pode evitar cardiopatias congênitas


Pesquisadores da Universidade da Califórnia deram um passo à frente no entendimento de como se forma o coração humano e assim chegaram mais perto de um dia poderem intervir para reduzir o risco de cardiopatias congênitas (CCs).


Esse tipo de doença está entre os defeitos do desenvolvimento mais comumente encontrados e possuem gravidade variável. Desde pequenos defeitos estruturais assintomáticos até alterações complexas, um dos maiores implicados nas CCs é o gene TBX5.


Estudos mostram que este gene é um regulador de DNA que controla a expressão de dezenas de outros genes. Em experimentos com cardiomiócitos humanos derivados de células-tronco, os pesquisadores conseguiram demonstrar uma rede gênica cujo equilíbrio é essencial ao correto desenvolvimento do coração. No futuro, descobrir fatores de equilíbrio dessa rede poderia ajudar a prevenir ocorrências de CCs.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



4 visualizações