Buscar

Metabolômica da TRH é crítica no risco de doença coronariana após menopausa


Um estudo feito dentro do programa Women's Health Initiative (WHI-HT) encontrou um risco diferenciado de doença coronariana a depender do esquema de terapia de reposição hormonal (TRH) utilizado por mulheres menopausadas.


Naquela ocasião, os pesquisadores relataram um aumento de 29% no risco de doença coronariana após o tratamento oral combinado com estrogênios equinos conjugados e acetato de medroxiprogesterona (EEC+AMP), mas não após o tratamento apenas com EEC.


Para explicar uma diferença tão gritante, os pesquisadores do estudo atual, conduzido pela Universidade de Massachusetts, se perguntaram se as diferentes formulações de TRH influenciariam de forma diversa os metabólitos de pequenas moléculas no organismo (metaboloma). Ao investigar isso, foi verificado que os difrentes esquemas de TRH mobilizavam em diferentes direções um pequeno grupo de metabólitos para o risco de doença coronariana.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



10 visualizações