Buscar

Estudo descobre potencial para regeneração na medula espinhal


A lesão da medula espinhal é mais comumente resultado de traumatismo externo e resulta em perda funcional motora e/ou sensitiva. Lesões desse tipo ainda não possuem uma cura disponível e o tecido circundante (neuroglia) habitualmente reage no sentido de produzir tecido cicatricial no local da lesão.


Estudos com células-tronco para tratamento de lesões medulares já são uma proposta antiga, embora até o momento isso não tenha resultado em terapias clinicamente disponíveis. A novidade é que pesquisadores do Instituto Karolinska, na Suécia, afirmam terem realizado uma descoberta que pode significar uma nova abordagem para esses casos.


Por meio de estudos em ratos, eles descobriram um programa genético acessível em células-tronco da medula espinhal e que, uma vez acionado, resulta na geração de oligodendrócitos voltados para o reparo da fibra nervosa.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



5 visualizações
DOCMEDIA_ICONE_HIG_RES_WHITE.png

healthcare innovation

Atenção: Docmedia é um espaço informativo de divulgação e educação sobre temas relacionados à saúde, tecnologias e pesquisas científicas. Não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2020 Pharmedia Informática Ltda