Buscar

Perda de consciência induzida por álcool ligada a maior risco de demência


O consumo exagerado de álcool por período prolongado já foi relacionado anteriormente com um risco maior de desenvolver quadros demenciais. A hipótese é a de que quantidades consideráveis e repetidas de ingestão exerçam efeitos neurotóxicos nas células cerebrais e levem à demência.


A má notícia é um estudo de pesquisadores da University College London afirmando que, além da quantidade, deve-se prestar atenção especial aos padrões de ingestão da bebida. Ao avaliarem o consumo de bebida alcóolica de mais de 130.000 pessoas de ambos os sexos e documentarem mais de 1.000 casos de demência durante o acompanhamento, um número em especial chamou a atenção dos pesquisadores.


De forma independente de fatores ligados ao estilo de vida, sexo, idade, comorbidades e até mesmo à quantidade geral de álcool consumida, o risco de desenvolver um quadro demencial foi duas vezes maior (H=2,10-2,19; IC=95%) nos participantes que relataram ter perdido a consciência em virtude de álcool uma ou mais vezes no ano anterior..


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



DOCMEDIA_ICONE_HIG_RES_WHITE.png

healthcare innovation

Atenção: Docmedia é um espaço informativo de divulgação e educação sobre temas relacionados à saúde, tecnologias e pesquisas científicas. Não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2020 Pharmedia Informática Ltda