Buscar

Pesquisa identifica toxina estafilocócica capaz de estimular a reparação tecidual


O Staphylococcus aureus é um residente assintomático e inofensivo da pele humana ou de mucosas como a do trato respiratório superior em até algo como 25% das pessoas. Entretanto, a mesma bactéria pode causar uma enorme diversidade de quadros clínicos patológicos como infecções cutâneas, urinárias, respiratórias e até sepse.


O S. aureus geralmente é combatido com antibióticos que atacam a bactéria, mas os mecanismos envolvidos na recuperação do dano tecidual já causado ainda não são compreendidos. Tentando jogar luz sobre esse assunto, pesquisadores da Friedrich Schiller University Jena, na Alemanha, executaram uma série de experimentos in vitro. Esses experimentos descobriram que uma enzima bacteriana, a α-hemolisina (Hla), interagem com macrófagos M2 e termina por induzir a produção de mediadores pró-regeneração tecidual. Esse mecanismo inédito agora descrito pode originar novas estratégias de tratamento de afecções dermatológicas.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



DOCMEDIA_ICONE_HIG_RES_WHITE.png

healthcare innovation

Atenção: Docmedia é um espaço informativo de divulgação e educação sobre temas relacionados à saúde, tecnologias e pesquisas científicas. Não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2020 Pharmedia Informática Ltda