Buscar

Reforço imune dobra eficácia de vacina contra melanoma em estudo Fase 2


Um sonho que é perseguido por pesquisadores de todo o mundo há muito tempo é o desenvolvimento de vacinas contra o câncer. Entretanto, essas iniciativas não têm mostrado sucesso clínico significativo. A resposta imune é gerada em um pequeno número de pacientes e de forma pouco intensa.


De forma geral, essa falha é creditada a vários fatores, entre eles a dificuldade em mobilizar células apresentadoras de antígenos (APCs) como as células dendríticas (DCs).


Agora, pesquisadores da Icahn School of Medicine em Mount Sinai e do Fred Hutchinson Cancer Research Center anunciaram o desenvolvimento de uma estratégia que chegou a dobrar a eficácia de uma vacina contra melanoma em gerar uma resposta imune intensa e duradoura. No estudo, a vacina foi conjugada com moléculas mobilizadoras de CDs, o que propiciou melhores resultados exatamente por abordar o que era visto como ponto fraco dos esforços anteriores.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia, no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play



5 visualizações
DOCMEDIA_ICONE_HIG_RES_WHITE.png

healthcare innovation

Atenção: Docmedia é um espaço informativo de divulgação e educação sobre temas relacionados à saúde, tecnologias e pesquisas científicas. Não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2020 Pharmedia Informática Ltda