Buscar

Droga adicional melhora resposta do câncer vesical à associação quimioterapia-imunoterapia


Anualmente, mais de 80.000 novos casos de câncer de bexiga são diagnosticados nos EUA, número que no Brasil supera os 10.000 casos.


Cerca de 25% dessas neoplasias são do tipo músculo-invasivo, mais agressivo e propenso à emissão de metástases.


A quimioterapia tem sido o principal pilar de tratamento desse tipo de tumor desde 1940.


Entretanto, os quimioterápicos destroem diretamente as células cancerígenas, mas falham em ativar o sistema imune do paciente para que também combata a doença (morte celular imunogênica).


Por esse motivo, os medicamentos imunoterápicos foram adicionados ao tratamento. Infelizmente, apenas 20 a 30% dos pacientes com câncer de bexiga mostram resposta eficaz à imunoterapia.


A novidade é que um estudo conduzido por pesquisadores de câncer no Cedars-Sinai promete aprimorar o combo terapêutico dos tumores vesicais.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

0 visualização