Buscar

Droga experimental reverte alterações do Alzheimer sem direcionar deposição de placas


A maior parte da pesquisa de tratamentos para a doença de Alzheimer (DA) tem como foco impedir a deposição em placas de proteínas anormais como tau e beta amiloide.


A deposição de proteína beta amiloide é uma marca registrada da doença que provoca neuroinflamação e antecede em muitos anos o desenvolvimento do déficit cognitivo.


Agora, um grupo de pesquisadores da Universidade de Yale propõe que o declínio cognitivo dos pacientes com DA resulta da perda de conexões sinápticas mediada pelo acúmulo de beta amiloide e que isso levaria a uma resposta inflamatória crônica por parte do sistema imune.


Além disso, os pesquisadores afirmam terem identificado uma droga eficaz em restabelecer essas conexões sinápticas, o que pode se traduzir em abordagens terapêuticas para a doença.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

40 visualizações