Buscar

Droga para regeneração medular pode ser reaproveitada no Alzheimer


Portadores da doença de Alzheimer (DA) apresentam marcadores de inflamação aumentados no cérebro, líquor e soro. Entretanto, estratégias visando reduzir a inflamação não mostraram benefício. Agora, pesquisadores da Universidade do Colorado afirmam que uma estratégia utilizando um fármaco aprovado pela Food and Drug Administration para aumentar a produção medular de macrófagos e granulócitos após exposição ou terapia com radiação pode ser aplicada no tratamento da DA.


O artigo da equipe aborda o fármaco Sargramostim, utilizado para estimular a produção de glóbulos brancos na medula após radioterapia ou exposição à radiação. Sargramostim é a versão sintética da proteína natural fator estimulante da colônia granulócito-macrófago (GM-CSF).


Os pesquisadores utilizaram a medicação em um estudo randomizado, duplo-cego e controlado por placebo fase II com 40 portadores de DA leve a moderada. Na avaliação dos resultados, após curso de tratamento de 3 semanas, foram verificados diferentes critérios de melhora do Alzheimer com o tratamento, o que justificou o início de outro estudo com mais pacientes e tratamento por prazo maior.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

27 visualizações