Buscar

Estados metabólicos distintos podem direcionar novos tratamento para LMA


A leucemia mieloide aguda (LMA) é a forma mais comum e mais agressiva de neoplasia hematológica.


Uma das dificuldades para o desenvolvimento de tratamentos para a LMA é sua heterogeneidade genética.


A diversidade de clones LMA é visível tanto entre indivíduos quanto entre subclones dentro da mesma pessoa.


Com isso, a replicação clonal acaba por tomar toda a medula, eliminando a produção das células sadias e aumentando a ocorrência de infecções, anemia e sangramento.


A novidade é que uma colaboração entre pesquisadores das universidades de Groningen e de Barcelona descobriu que a existência de diferentes estados metabólicos nas células pode se tornar uma oportunidade de tratamento.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

2 visualizações