Buscar

Estudo corrobora parto prematuro como fator de risco para hipertensão arterial


Pré-eclâmpsia (PE) e diabetes gestacional (DG) são doenças intercorrentes na gestação associadas por estudos a aumento do risco de a mulher desenvolver hipertensão arterial crônica (HAC). Nesse contexto, o parto prematuro (PP) representa um fator de confusão por ser um desfecho frequente de gestações complicadas por essas doenças.


A novidade é que pesquisadores da Escola de Medicina Icahn no Montei Sinai realizaram um estudo populacional com dados dos registros de saúde da Suécia e concluíram que o PP em si é um fator de risco independente para o desenvolvimento posterior de hipertensão.


Curadoria: Dr. Guilherme Rocha, médico especialista em Ginecologia e Obstetrícia pela FEBRASGO.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

2 visualizações