Buscar

Estudo desvenda como neurônios dopaminérgicos regulam sua comunicação


Até o momento, o consenso sobre o funcionamento dos neurônios dopaminérgicos tinha como certo que a liberação da dopamina era regulada por um mecanismo de retroalimentação que envolveria as sinapses com células próximas. Entretanto, um novo estudo de pesquisadores da Universidade de Nova York contraria essa noção e sugere que a liberação de dopamina pelos neurônios do mesencéfalo na substância nigra pars compacta (SNc) responde a um mecanismo de retroalimentação intrínseco.


Essa nova visão pode trazer novos conhecimentos a respeito dos mecanismos envolvidos na perda de neurônios dopaminérgicos em distúrbios neurodegenerativos importantes, como a doença de Parkinson.


A inspiração para a descoberta foi a constatação de que o aparelho sináptico disponível aos neurônios dopaminérgicos não dava sustentação à regulação por células próximas. Foi então idealizado um experimento de bloqueio da comunicação das células individuais, mas permitindo estímulo externo. Com isso, foi evidenciado que a regulação da liberação da dopamina responde a um mecanismo intrínseco dos próprios neurônios produtores.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

7 visualizações