Buscar

Estudo desvenda mecanismo da lesão renal após exposição solar no lúpus


A exposição solar é um hábito saudável dentro de certos parâmetros, contribuindo para o metabolismo da vitamina D. Entretanto, para os portadores de lúpus eritematoso sistêmico (LES), a exposição aos raios ultravioleta (RUV) pode desencadear inflamação cutânea local e crises sistêmicas com lesão renal em até 80% dos casos.


Isso ocorre porque a RUV efetivamente causa danos ao DNA celular em todas as pessoas. Normalmente, essas células danificadas são removidas rapidamente pelo sistema imunológico e ocorre a resolução. Nas pessoas com LES, no entanto, a depuração dessas células é mais lenta, desencadeando a autoimunidade. Embora o fenômeno seja conhecido, seus mecanismos ainda não foram estabelecidos.


Agora, pesquisadores da Geisel School of Medicine e da Universidade de Washington demonstraram como essa reação é mediada pelo sistema imune. Em experimentos com ratos expostos à RUV, foi demonstrado que ocorre inflamação e lesão renais mesmo em animais saudáveis, mas que esse efeito é de pequena magnitude (subclínico) e transitório. Também foi flagrada infiltração de neutrófilos na pele exposta e seu posterior direcionamento aos rins. Segundo a equipe, o mesmo ocorreria no LES, mas o ambiente prévio de inflamação e vulnerabilidade favoreceria danos mais graves.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

7 visualizações