Buscar

Estudo genômico revela diferenças ligadas ao sexo em distúrbios psiquiátricos


Os distúrbios psiquiátricos mais comuns acometem tanto homens quanto mulheres. Entretanto, há diferenças entre os quadros verificados em grupos de pessoas de sexos diferentes, o que sugere a existência de determinantes genéticas ligadas ao sexo que requerem abordagem terapêutica diferenciada.


Para entender essas observações e definir seus fundamentos, pesquisadores da Universidade de Harvard encabeçaram um grande esforço internacional para investigar os genomas de mais de 200.000 pessoas de ambos os sexos pertencentes aos bancos de dados do Consórcio de Genômica Psiquiátrica (PGC) e iPSYCH. A coorte incluiu pacientes com esquizofrenia, depressão grave e transtorno bipolar, além de indivíduos sadios como controles.


O foco do estudo em polimorfismos de nucleotídeos únicos (SNPs) evidenciou marcadas diferenças sexuais nos três distúrbios psiquiátricos pesquisados, o que sinaliza a necessidade de considerar essas diferenças em modelos de pesquisa e abordagens terapêuticas.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

2 visualizações