Buscar

Estudo identifica novos substratos genéticos para o AVC lacunar


Dentro do espectro dos acidentes vasculares cerebrais (AVC) isquêmicos, o AVC lacunar compreende a interrupção do fluxo sanguíneo em pequenas artérias perfurantes do cérebro. Clinicamente, o que se vê são pequenos infartos ou cavidades residuais na região subcortical. O AVC lacunar é responsável por algo entre 20 e 30% dos AVCs isquêmicos e, embora possa ter apresentações clínicas diversas, é responsabilizado como a principal causa provável de demência vascular.


Embora seja foco importante de pesquisas, até o momento apenas um locus genético foi relacionado à doença (16q24), em contrapartida a 35 loci relacionados com outros subtipos de AVC isquêmico. A novidade é que um esforço de pesquisa envolvendo a Universidade de Cambridge e a Universidade Queen Mary de Londres conseguiu ampliar em muito o conhecimento sobre as bases genéticas desse tipo de doença.


O grupo conduziu um amplo estudo de associação genômica ampla, que aumentou em mais de dez vezes o número de loci genéticos relacionados ao AVC lacunar. Com isso, acreditam que seus dados serão importantes para o desenvolvimento de novas terapias contra esse tipo de AVC e a demência vascular resultante.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

3 visualizações