Buscar

Estudo mantém mistério sobre a causa para os casos graves de Dengue


Dengue é uma doença febril aguda causada por arbovírus (sorotipos 1, 2, 3 e 4) transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. Para a grande maioria dos atingidos, após período de 10 dias, a doença tem resolução espontânea e gera imunidade contra o sorotipo viral que a provocou. Contudo, um subgrupo de pacientes evolui para a forma grave, onde ocorre aumento da permeabilidade vascular que leva a choque hipovolêmico e também manifestações hemorrágicas graves.


A forma grave da doença pode levar a óbito 10% dos pacientes hospitalizados e até 30% daqueles sem tratamento. Até agora, havia um dogma de que essas manifestações de aumentos da permeabilidade vascular que levam à forma grave da doença eram causadas por células T CD4 hiperativas. A novidade é que um estudo conduzido por pesquisadores do Instituto de Imunologia La Jolla, nos Estados Unidos, derrubou o dogma das células T CD4 hiperativas.


O estudo foi publicado na Cell Reports e visou exatamente verificar essa hipótese, definindo o padrão molecular das células T CD4 específicas de dengue, e investigar se há diferença na resposta das células T entre pacientes com formas leves e formas graves da doença. Para tanto, os pesquisadores utilizaram análises completas do transcriptoma das células T CD4 em pacientes com dengue internados em um hospital do Sri Lanka. Essa análise mostrou que as células T CD4 específicas da dengue têm uma função pró-inflamatória (regulada pelo interferon gama da citocina, ou IFN-γ) e uma função anti-inflamatória (regulada pela citocina IL-10), que normalmente não é vista em infecções virais agudas.


Adicionalmente, salvo um pequeno aumento no número dessas células nas formas graves, o perfil transcriptômico das células duplamente responsivas foi semelhante entre formas leves e graves da doença, sugerindo que essas células não têm papel na gravidade da doença. Em verdade, a equipe sugere que essas células podem até tentar combater a resposta inflamatória por meio da resposta de IL-10.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

4 visualizações