Buscar

Estudo relaciona disbiose intestinal por fungo e maior risco de asma


A asma é a condição crônica mais comum em crianças, alcançando cifras de até 10% em algumas populações. Embora estudos relacionem sua ocorrência com infecção por vírus respiratórios, as causas da asma ainda não são totalmente conhecidas.


A novidade é que um estudo de pesquisadores da Universidade da Colúmbia Britânica trouxe mais luz sobre o assunto ao anunciar a demonstração de um link entre a maior proliferação do fungo Pichia kudriazevii na microbiota nos primeiros meses de vida e maior risco de desenvolver asma mais tarde.


Partindo de uma observação populacional validada em outra coorte demonstrando o link entre proliferação fúngica e maior risco de doença asmática, o estudo partiu para experimentos em modelo murino, confirmando o potencial da levedura em provocar inflamação pulmonar. Por fim, os autores demonstraram que um subproduto metabólico da microbiota intestinal bacteriana é capaz de inibir a proliferação e a adesão de P. kudriavezii ao epitélio intestinal, no que pode vir a ser uma futura estratégia preventiva contra a asma.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

18 visualizações