Buscar

Futuro tratamento da esclerodermia pode estar em subgrupo de células especializadas


A esclerodermia (ESD) é uma doença rara e frustrante. O fenômeno que leva a um endurecimento da pele e que também pode acometer órgãos internos com lesões fatais não possui causa definida.


Um mecanismo autoimune envolvendo a produção de autoanticorpos é considerado, mas estratégias terapêuticas utilizando imunorreguladores funcionam menos na ESD que em outras doenças reumáticas.


A novidade é que pesquisadores do Weizmann Institute of Science afirmam ter identificado um grupo de células associado à doença.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

1 visualização