Buscar

Identificada via molecular para regeneração do músculo esquelético


Um dos fatores de fragilidade relacionados ao envelhecimento é a perda de massa muscular. Após os 30 anos, a estimativa é de que a massa muscular sofra uma queda entre 3 e 8% a cada década, com esse processo involuntário de perda de massa, força e função se acelerando após os 60 anos.


Atualmente, o consenso é de que a perda de massa muscular relacionada à idade decorre principalmente da perda dos progenitores musculares, ou células-tronco musculares (CTM). Em função disso, pesquisadores do Salk Institute investigam alternativas capazes de acelerar a regeneração do tecido muscular. Aplicando uma técnica amplamente utilizada na produção de células-tronco para pesquisas, o grupo desenvolveu uma estratégia que foi capaz de estimular a regeneração muscular em camundongos jovens e também evidenciou os mecanismos, até então desconhecidos, envolvidos no processo.



Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

7 visualizações