Buscar

Método de precisão revela quem é o verdadeiro vilão na Doença de Alzheimer


Estudos sobre a progressão da Doença de Alzheimer (DA) documentaram a deposição de duas proteínas diferentes nos cérebros das pessoas doentes; β-amiloide e tau. Durante esse tempo, a patologia amiloide foi considerada essencial na progressão da doença, ao passo que à tauopatia foi reservado um papel secundário de marcador de células moribundas. Agora, novas evidências estão revolucionando esse pensamento.


A mais nova dessas evidências é um trabalho de pesquisadores da Universidade da Califórnia, publicado na Science Translational Medicine. O estudo prospectivo utilizou um método radiológico chamado traçador de tomografia por emissão de pósitrons (PET), desenvolvido com marcadores específicos para rastrear ambas as proteínas depositadas na DA. Desta forma, o objetivo do estudo foi verificar a correlação entre a deposição atual das duas proteínas e os sintomas de neurodegeneração futuros.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

36 visualizações