Buscar

Mecanismo antiinflamatório autônomo da fibra muscular durante o exercício


Não é novidade que o exercício físico traz benefícios à saúde, sendo recomendado como parte do tratamento de condições como o diabetes tipo 2 e o câncer. Também existem evidências de que o exercício é capaz de mitigar os efeitos da inflamação crônica, embora o papel das próprias fibras musculares no processo não tenha sido estudado.


Agora, pesquisadores da Universidade Duke conseguiram demonstrar que fibras musculares submetidas ao exercício são capazes de ativar um mecanismo intrínseco contra a inflamação. A descoberta só foi possível devido ao modelo experimental desenvolvido pelos pesquisadores da Universidade Duke.


Basicamente, eles desenvolveram um modelo de cultura de fibras musculares humanas funcionais em placas de Petri, onde o exercício físico pode ser mimetizado por estímulos elétricos aplicados por eletrodos (MYOBUNDLE). Foi visto que as fibras musculares submetidas ao exercício regulam negativamente uma determinada via de sinalização estimulada pelo agente inflamatório interferon gama, preservando os músculos dos efeitos vistos na inflamação crônica.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

9 visualizações