Buscar

Nova estratégia de imunoterapia se mostra promissora em estudos pré-clínicos


A leucemia linfoblástica aguda (LLA) afeta adultos de todas as idades sendo a neoplasia hematológica mais frequente em crianças e adolescentes.


Nesses pacientes, que podem chegar a necessitar de transplante de medula óssea (TMO), estratégias de imunoterapia como o tisagenlecleucel, uma terapia com células T receptoras de antígeno quimérico (CAR-T) visando o receptor CD19, tem trazido cada vez mais esperança de remissão da doença sem a necessidade de TMO.


Nesse contexto, pesquisadores do Instituto Karolinska acabam de anunciar o desenvolvimento de mais uma opção de imunoterapia visando a LLA.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

1 visualização