Buscar

Nova estratégia vantajosa para diagnóstico do adenoma adrenal


A hipertensão arterial sistêmica é o principal fator de risco cardiovascular, sendo que cerca de 10 a 15% dos casos têm causas secundárias que podem tornar a doença curável.


Uma causa relativamente comum de hipertensão arterial secundária é a desregulação do equilíbrio de água e sódio no organismo causado por aumento da produção do hormônio aldosterona decorrente de um adenoma da glândula adrenal.


Habitualmente, o diagnóstico desta condição é invasivo, dosando o hormônio nos vasos de saída da adrenal, com a opção não invasiva baseada na avaliação da captação de colesterol por meio de um radioisótopo iodado.


O problema é que essa alternativa exige a administração de esteroides por uma semana e inclui grandes doses de radiação.


A novidade é que pesquisadores da Universidade de Michigan anunciaram o desenvolvimento de uma estratégia vantajosa em comparação às opções atuais.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

2 visualizações