Buscar

Novo órgão mieloide relaciona exercício, composição óssea e imunidade


Estudos já demonstraram que o exercício físico melhora a composição do osso e a capacidade de resposta do sistema imune. Agora, pesquisadores da Universidade do Texas Southwestern conseguiram identificar um mecanismo inédito que modula essa interação. O artigo da equipe na Nature conta que a pesquisa focou em um subgrupo de células da medula óssea que expressa o receptor de leptina (Lepr+).


Os experimentos da equipe mostraram que essas células formam um nicho funcional no entorno das arteríolas na medula e respondem aos estímulos mecânicos ditados pelo exercício. Com isso, são produzidos fatores que estimulam a proliferação de novas células ósseas e linfoides. A existência do mecanismo foi comprovada em ratos quando o bloqueio da resposta a estímulos mecânicos no nicho resultou na redução da proliferação de células ósseas e linfoides.


Também foi visto que as células Lepr+ diminuem com a idade e que o exercício reverte em parte este efeito. Segundo os autores, esses resultados sugerem estratégias futuras para melhorar a resposta imune e a composição óssea em idosos.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

15 visualizações