Buscar

Novo estudo é promessa de turbinar a eficácia antitumoral da imunoterapia CAR T


Dentro da revolução que o surgimento da imunoterapia do câncer significou para o tratamento da doença, outra revolução pode ser considerada a partir do desenvolvimento da modalidade de imunoterapia baseada em células T com receptor quimérico de antígeno (CAR T).


Nesse tipo de terapia, as células T do paciente são colhidas e processadas em laboratório com a inclusão do CAR para que, após replicação clonal e injeção no paciente, persigam e eliminem especificamente as células cancerígenas.


A terapia é eficaz em induzir remissão duradoura em 30-40% dos pacientes portadores de neoplasias hematológicas, o que, infelizmente, significa que os demais e os portadores de tumores sólidos não se beneficiam. Além disso, em tumores com baixa expressão de antígeno, as células CAR T perdem eficácia antitumoral e têm seu tempo de vida abreviado.


A novidade é que um grupo internacional de pesquisa liderado pela Universidade de Amsterdã anunciou o desenvolvimento de uma nova estratégia CAR T que tem potencial para melhorar esse panorama.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

2 visualizações