Buscar

Proteínas da seda mostram benefício no processo de regeneração tendínea


Uma vez lesados, os tendões se tornam um importante desafio clínico de reconstrução por terem baixa capacidade intrínseca de regeneração e composição funcional específica para o enfrentamento de tensão.


Entre os tratamentos possíveis estão a ráfia e o enxerto. Células-tronco também são pensadas para este fim, mas exigem números proibitivamente altos e há dificuldade de direcionamento.


Outra opção tentada sem sucesso foram os enxertos sintéticos, que falharam em aspectos biomecânicos, de biodegradação e de biocompatibilidade.


Agora, pesquisadores do Instituto Terasaki de Inovação Biomédica afirmam que um enxerto feito a partir de uma proteína natural da seda produzida pelo bicho-da-seda é um bom candidato a biomaterial para enxerto tendíneo.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

1 visualização