Buscar

Provável causa genética explica resultados conflitantes da suplementação de ômega 3


A Organização Mundial de Saúde recomenda 1 a 2 porções semanais de peixe para promoção da saúde. O óleo de peixe é uma fonte de ômega 3, sendo um dos suplementos mais consumidos no intuito de baixar os triglicerídeos séricos (TGS), mas os efeitos são heterogêneos em relação a outros biomarcadores cardiovasculares, como lipoproteína de alta densidade (HDL), lipoproteína de baixa densidade (LDL) e colesterol total (CT).


Agora, pesquisadores da Universidade da Geórgia afirmam que a suplementação de óleo de peixe só traz benefícios cardiovasculares para pessoas que possuam o genótipo certo.


Por meio de um grande estudo de associação genômica ampla em mais de 73.000 integrantes do UK Biobank, foi identificada uma variante genética cuja presença influencia o nível de TGS conforme a ocorrência ou não de suplementação de óleo de peixe. A importância disso está em explicar uma parte dos resultados conflitantes sobre benefícios encontrados em estudos e em alertar para a necessidade potencial de nutrição individualizada.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

27 visualizações