Buscar

Ressonância pode prever recidiva de esclerose múltipla no puerpério


Pesquisadores do Centro Médico de Hadassah afirmam que a ressonância magnética nuclear (RMN) realizada até 1 ano antes de mulheres com esclerose múltipla (EM) engravidarem pode prever a ocorrência de recidiva precoce no puerpério. A afirmação é lastreada em um estudo recentemente publicado pela equipe no Multiple Sclerosis Journal.


A gestação é considerada um período de remissão da EM, em que se reduz significativamente a recidiva (70%). Contudo, após o parto parece haver um efeito rebote e a ocorrência de recidiva tende a aumentar. O estudo inovou ao utilizar como parâmetro a RMN feita no ano anterior à gestação e os resultados mostraram valor preditivo do exame para recidiva puerperal da EM quando há registro de atividade da doença.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

2 visualizações