Buscar

Restabelecer a síntese proteica resgata a memória na doença de Alzheimer


Pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em colaboração com colegas da Universidade de Nova York, anunciaram a descoberta de uma molécula capaz de reverter a perda de memória vista em pacientes com a doença de Alzheimer (DA).


O foco do estudo foi a síntese proteica no tecido cerebral, uma vez que há evidências de prejuízo para essa função nos cérebros de pessoas com DA.


A utilização de uma molécula destinada a inibir a resposta integrada ao estresse (ISR) conseguiu estimular a síntese proteica nas células cerebrais e melhorou o desempenho cognitivo de ratos modelo para DA, no que pode vir a ser uma nova abordagem para a doença.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

50 visualizações
DOCMEDIA_ICONE_HIG_RES_WHITE.png

healthcare innovation

Atenção: Docmedia é um espaço informativo de divulgação e educação sobre temas relacionados à saúde, tecnologias e pesquisas científicas. Não devendo ser utilizado como substituto ao diagnóstico médico ou tratamento sem antes consultar um profissional de saúde.

  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
© 2020 Pharmedia Informática Ltda