Buscar

Risankizumabe falha no tratamento da asma e pode até mesmo piorar sintomas


É sempre uma péssima notícia quando um tratamento promissor falha em tratar uma doença nos ensaios clínicos. Esse foi exatamente o caso do risankizumabe nos estudos de Fase IIa para o tratamento da asma grave.


Trata-se de um estudo randomizado controlado por placebo conduzido por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisa em Saúde (NIHR) Leicester Biomedical Research Center (BRC) - uma parceria entre o Hospital de Leicester, a Universidade de Leicester e a Universidade Loughborough.


O estudo mostrou que o fármaco não apenas é ineficiente na asma grave, como pode até mesmo piorar os sintomas.


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

2 visualizações