Buscar

RNA longo não codificante é esperança de melhorar rejeição a transplantes


Os mecanismos que regem a resposta das células T alogênicas após transplantes de órgãos sólidos e transplantes de células-tronco hematopoiéticas (HSCT) são pouco compreendidos. Porém, essa compreensão é crítica para estratégias que visem reduzir a rejeição aos transplantes, assim como a ocorrência da doença do enxerto versus hospedeiro (DEVH).


Com isso em mente, pesquisadores da Universidade de Michigan conduziram um estudo objetivando identificar alterações na expressão gênica capazes de fornecer pistas sobre a regulação da resposta de células T.


Ao realizar o sequenciamento de células T envolvidas em transplantes com diferentes graus de compatibilidade do complexo maior de histocompatibilidade, chamou a atenção a expressão diferenciada de um RNA longo não codificante chamado Linc00402. O aumento da expressão de Linc00402 relacionada a maiores graus de incompatibilidade do transplante sugere que a molécula é um regulador da resposta proliferativa alogênica de células, credenciando-a como alvo terapêutico para a redução de fenômenos de rejeição.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

1 visualização