Buscar

Saúde bucal para um envelhecimento saudável


Por muito tempo a saúde bucal foi negligenciada e até mesmo tratada como uma porção separada da saúde geral do paciente. Sua existência isolada fez com que muitos problemas relacionados a má saúde bucal afetasse a saúde geral do paciente à medida que estes pacientes envelhecem.


A trajetória futura da saúde bucal global está se aproximando rapidamente de um momento crítico. A pesquisa de modelagem do Estudo de Carga Global de Doenças, Lesões e Fatores de Risco prevê que haverá 2,37 bilhões de pessoas com mais de 65 anos, em 2100.


De acordo com o estudo Global Burden of Disease 2019 as doenças bucais mais comuns nos idosos são : Edêntulismo (perda total do dente), Periodontite grave (doença gengival crônica) e Cárie dentária.


Em todo o mundo, 30% dos adultos com idade entre 65 e 74 anos são edêntulos, sendo a doença periodontal a principal causa.


Portanto, é importante que exista uma visão mais ampla e multidimensional referente a saúde bucal que inclui a capacidade de falar, sorrir, cheirar, saborear, tocar, mastigar, engolir e transmitir uma variedade de emoções através de expressões faciais com confiança e sem dor ou desconforto.


Adultos mais velhos em hospitais e ambientes comunitários mostram que melhorar os cuidados bucais reduz o risco de morbidade e mortalidade por pneumonia aspirativa em até 67%.


Cerca de uma em cada dez mortes de residentes com 65 anos ou mais que vivem em lares de idosos são consideradas evitáveis através da melhoria das práticas de higiene oral.


Envelhecer faz parte da vida, adoecer pode ser evitado. Envelheça com saúde. Procure ajuda profissional. Se cuide!


Curadoria: Prof. Tiago Nogueira, Especialista e Mestre em implantodontia


Quer saber mais?


Baixe o app e acesse o material completo com link do artigo, além de canais de notícias, eventos e muito mais!


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

1 visualização