Buscar

Vacina contra tuberculose é mais eficaz por via endovenosa


A vacinação subcutânea com o bacilo de Calmette-Guérin (BCG) é a estratégia de prevenção de tuberculose desde que foi desenvolvida. O problema com o método é que, embora seja eficaz na prevenção da tuberculose disseminada, a via subcutânea não estimula uma resposta eficiente de células T no pulmão. Com isso, é pouco eficiente na prevenção da infecção pulmonar pelo Mycobacterium tuberculosis.


A novidade vem de um estudo de pesquisadores da Universidade de Pittsburgh e do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas publicado na Nature. Eles afirmam que a vacina BCG, quando aplicada por via endovenosa (EV), confere proteção nunca antes vista contra a tuberculose pulmonar. A inspiração para o estudo veio de trabalhos anteriores que mostraram maior eficácia da vacina contra malária quando aplicada por via EV, além de antigos estudos mostrando incremento da proteção quando a BCG foi aplicada por via inalatória.


No estudo atual, um grupo de macacos rhesus, que são altamente suscetíveis à doença, foram divididos em seis subgrupos para receberem estratégias vacinais diferentes: não vacinação, injeção humana padrão subcutânea, injeção subcutânea em dose alta, BCG inalatório, injeção e BCG inalatório, ou BCG EV em dose alta. A seguir, os pesquisadores avaliaram as respostas imunes no sangue e no fluido pulmonar por 24 semanas após a vacinação, verificando que a via EV resultou em altas concentrações de células T no sangue e pulmões. Por fim, os animais foram expostos à infecção após seis meses da vacinação.


Todas as modalidades de vacinação ofereceram proteção modesta contra a infecção pulmonar, pouco acima daquela do grupo não vacinado. A exceção foi a vacina EV, que ofereceu proteção quase total. Dos 10 macacos deste grupo, apenas um desenvolveu inflamação pulmonar e 6 não mostraram níveis detectáveis da bactéria. Com esses resultados, a equipe acredita serem urgentes mais estudos para avaliar a segurança e viabilidade da BCG endovenosa em humanos.


Quer saber mais?


Veja esse artigo e mais notícias sobre inovação em Medicina, Odontologia e Farmácia no nosso app. Lá além de mais conteúdos, você poderá montar a sua biblioteca de artigos para referência. Acesso gratuito.


Baixe aqui AppStore


Baixe aqui Google Play

13 visualizações

Posts recentes

Ver tudo